Pânico sob controle

sindrome-do-panico

A palavra Pânico é um termo de origem grega. Segundo a mitologia, existia um deus chamado Pã, que aterrorizava as pessoas. A Síndrome do Pânico, presente em grande parte da população, causa sintomas como angústia, palpitações, pressão no peito, falta de ar, as mãos ficam geladas e uma sensação de descontrole. De acordo com relatos de pacientes que sofrem desse mal, a morte parece iminente.

A síndrome se caracteriza por um período de medo e desconforto que começa subitamente, com pico em 10 minutos, podendo durar entre 1 a 2 horas, até 4 horas. Uma sensação de perigo iminente e grande ansiedade para fugir a estas sensações, completam o quadro. Para se caracterizar o pânico em diagnóstico, é preciso que pelo menos 4 sintomas dos 13 conhecidos estejam presentes. São palpitações, dor ou desconforto torácico, sudorese, náuseas ou desconforto abdominal, tremores, tonturas ou vertigens, dispneia, despersonalização, sensação de asfixia, medo de perder o controle ou enlouquecer, medo de morrer, parestesias ou formigamentos nas extremidades e calafrios ou ondas de calor.

Existem algumas condições clínicas que desencadeiam o pânico. São quadros de hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, disfunções do labirinto, convulsões, condições cardíacas como, arritmias, taquicardias e outras. Além disso, há condições induzidas por drogas, como cocaína, anfetamina, cafeína, maconha, abstinência alcoólica.

A Acupuntura é bastante usada nos casos de síndrome do pânico, pois regula o organismo controlando a ansiedade e evitando que o quadro aconteça. Além disso, todos os sintomas associados citados acima podem ser melhorados, já que a acupuntura trata o organismo como um todo. A acupuntura proporciona também um relaxamento e alivio de tensões, melhorando as condições clinicas do paciente.

download

Enfim, com a acupuntura, a qualidade de vida de todos pode ser melhorada!

Por Rafaela Moura Santos

As emoções e as doenças

Todos os dias passamos por situações que nos levam a reagir de formas diferentes; às vezes sentimos alegria, em outras raiva, tristeza, ansiedade e preocupação ou até mesmo medo. Todas essas emoções são essenciais para que tenhamos o equilíbrio, porém, quando elas são muito intensas, prolongadas ou até mesmo reprimidas, podem causar doenças emocionais e físicas. Já perceberam que quando estamos ansiosos ou temerosos por algum acontecimento ficamos agitados, podem surgir dores de cabeça, diarreia e até mesmo a insônia? Essas alterações acontecem num período curto de tempo; a longo prazo, as alterações são mais graves e os sintomas também, porém, mais difíceis de serem percebidas. Um exemplo de doença causada pelas emoções é a depressão, ela pode ser iniciada por um excesso de tristeza e ansiedade, e mesmo sendo uma doença emocional tem prejuízos mentais e físicos, como perda da autoestima, despersonalização, distúrbios de percepção, insônia e perda de apetite. Outros exemplos são: Síndrome do pânico, ansiedade, obesidade, os vários tipos de vícios, enfim, são várias as doenças que podem ser desencadeadas pelas nossas emoções. Mas não se preocupe, isso não quer dizer que você não pode sentir tristeza ou raiva ou medo, pelo contrário, você deve senti-las, mas de forma equilibrada. Na sociedade em que vivemos, é impossível não passar por situações estressantes, mas devemos ter também momentos de relaxamento e descanso da mente.

E as pessoas que já sofrem com essas doenças, o que fazer? Ou, como evitar? A acupuntura é a forma mais natural e não agressiva ao organismo no tratamentos de doenças emocionais, pois ela regula o organismo para que ele possa reagir às situações do dia-a-dia de forma saudável, além disso, promove um relaxamento e um bem estar que acalmam o corpo e a mente, melhorando a qualidade de vida e  prevenindo várias doenças.

45cc19a4d255f6fb39a29781a7126c62

Por Rafaela Moura Santos