O ciclo menstrual na Medicina Chinesa

Em chinês, menstruação chama-se Jue Jing, que significa ciclo da lua, já que, assim como o dela, nosso ciclo tem 28 dias e fases semelhantes.

Acupuntura3

Como eu já disse no post anterior na página “Saúde da Mulher”, nossa vida é regida por um ciclo que se renova a cada dia. O ciclo menstrual não é diferente; ele obedece a uma lógica de alternância entre as energias Yin e Yang, o que explica nossos comportamentos e emoções diferenciadas em cada época do ciclo.

Assim como na medicina ocidental, a menstruação marca o inicio do ciclo; esta fase corresponde a transformação do Yang em Yin, onde houve máxima preparação para a recepção do embrião mas não houve fecundação. A menstruação é também chamada de Mar de Sangue em que seu fluxo depende do fluxo da energia, que se dirige para baixo.  Neste período, dores, sangramento excessivo ou escasso, coágulos ou qualquer outro tipo de alteração mostra desequilíbrios relacionados a energia ou ao sangue. A mulher deve resguadar-se ao máximo, evitando atividade física, relação sexual e alimentando-se bem neste período.

20120202101413

Após a menstruação, o estrógeno (hormônio feminino considerado Yin) é liberado para que haja o aumento da espessura do endométrio (parede do útero) e preparar o novo ovulo que virá. Esta é a fase folicular, que dura até cerca de 14 do ciclo (incluindo os dias da menstruação) e tem características Yin, o que determina as baixas temperaturas do corpo.

Em seguida, ocorre a ovulação, o endométrio se encontra vascularizado e receptivo; nesta fase o estrógeno proporciona a liberação de muco que umidifica a vagina e proporciona alterações no pH para que os espermatozoides sobrevivam e consigam alcançar o ovulo. Neste momento, para que haja uma perfeita sincronia entre as energias, a mente deve estar clara, calma. Em outras palavras, para que haja a ovulação, precisamos do estimulo da hipófise e do hipotalamo, para isso, o cérebro teve ter seu funcionamento em sincronia com os órgãos reprodutivos. A acupuntura, nesta fase, visa desbloquear a energia estagnada para a liberação do ovócito e acalmar a mente.

Quando o ovócito é liberado, as temperaturas do corpo sobem, o hormônio predominante é a progesterona, se o ovulo for fecundado, o corpo da mulher entrara em uma fase de geração e crescimento e a mulher permanecerá em estado Yang por toda a gravidez, por isso as gestante relatam aumento do calor e sensação de plenitude durante toda a gestação. Nesta fase de “espera” pela fecundação (fase lutea) a energia predominante é a Yang, é o período em que temos a TPM, e, se as energias não estiverem equilibradas, podem surgir síndromes como a “Síndrome do Útero Frio”, na qual mulheres expostas a constante frio e umidade tem uma alteração do ciclo dificultando a gestação e causando cólicas intensas neste período pré-menstrual. Por isso, não devemos nos expor ao frio e a evitar ingestão de alimentos gelados e crus.

Em resumo, nosso ciclo passa pela fase mais Yin, que é após a menstruação, em que o recolhimento é importante, em seguida o Yang começa a aparecer com a preparação para um novo ovulo, até que o Yang prevalece, período conhecido como fértil e, se não fecundado, voltamos a fase Yin com a menstruação. O que quero que entendam é que temos momentos diferentes e devemos respeitar nosso corpo de acordo com suas necessidades em cada um deles.

Se você apresenta qualquer alteração no ciclo ou sofre de dores, cólicas, inchaço, estresse, ansiedade nesse período procure a acupuntura, uma forma natural de tratar corpo e mente.

ciclo menstrual

Por Rafaela Moura Santos

Anúncios

O que é a Acupuntura

Nesta primeira matéria, gostaria de apresentar a todos vocês o que é a acupuntura. Na pratica, a acupuntura consiste no agulhamento de pontos específicos do corpo, chamados de acupontos, usados para prevenir e tratar doenças. Mas, por ser uma técnica chinesa, podemos entender seu funcionamento de duas formas distintas, sob o ponto de vista oriental e ocidental.

Acupuntura

Acupuntura – ponto de vista oriental

Na visão chinesa, todos os fenômenos da natureza e do nosso organismo são explicados de acordo com as teorias energéticas. De maneira simplificada, existem energias, que podem ser classificadas em Yin ou Yang que movem todos os acontecimentos do universo, refletindo assim na natureza, inclusive em nós. O equilíbrio destas energias é o que conhecemos por saúde, quando ha o desequilíbrio, apresentamos sintomas que, a longo prazo podem se tornar doenças. Em uma árvore é mais fácil perceber a influência da natureza, que muda de acordo com as estações; por exemplo, na primavera ela se encontra cheia de flores, ao contrário do outono, quando elas caem. No nosso organismo o clima também tem interferências, mas às vezes elas passam despercebidas. Já viram que em algumas épocas o cabelo cai mais e em outras ele cresce mais? Às vezes nossa pele fica mais ressecada, enquanto que em outras ela fica super iluminada? Enfim, o clima é um fator importante para o funcionamento do nosso organismo e pode ser também um fator causador de desequilíbrios. Outra causa de desequilíbrios são as emoções, entre elas a alegria, a tristeza, a preocupação, o medo, a raiva, enfim, todas elas fazem parte do nosso dia-a-dia, porém, não devem estar em excesso ou reprimidas, por exemplo, a tristeza em excesso pode levar à depressão, já a preocupação em excesso pode causar problemas como ansiedade, estresse, etc. De acordo com estes conceitos, a acupuntura é capaz de diagnosticar, tratar e até mesmo prevenir doenças. Cada uma dessas energias pode ser relacionada a determinada parte do corpo, seja um órgão ou uma víscera, assim, de acordo com a avaliação da aparência, sintomas, pulso e língua da pessoa podemos diagnosticar quais são as energias em excesso e quais estão em quantidade deficiente, e, para alcançar o equilíbrio, são escolhidos os melhores pontos para cada caso.

Acupuntura – ponto de vista ocidental

Devido a eficácia da acupuntura e sua ampla utilização como método terapêutico no ocidente, pesquisas científicas foram realizadas para compreender melhor seu mecanismo de ação e suas aplicações. Do ponto de vista científico , a inserção da agulha estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes. A mensagem gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central, liberando várias substâncias químicas chamadas neurotransmissores, os quais desencadeiam múltiplos efeitos sistêmicos, tais como analgésico, relaxante muscular, antiinflamatório e estimulante da função imunológica e endócrina. Assim sendo, é capaz de tratar diversas patologias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a acupuntura pode tratar mais de 41 doenças, sejam elas físicas ou emocionais, como enxaqueca, depressão, fibromialgia, ansiedade, obesidade, estresse, insônia, hipertensão, doenças respiratórias, distúrbios gastrointestinais, neurológicos e psiquiátricos, auxilia no abandono de vícios entre outros.

Além das agulhas, existem outras formas de tratamento, como o uso de moxas, ventosas, laser, sementes, esferas, magnetos e até mesmo com o auxílio de estimuladores elétricos. Sua eficácia é comprovada cientificamente, é livre de efeitos colaterais e sua utilização estende-se hoje em tratamentos estéticos, na redução de gordura localizada, celulite, estrias e marcas de expressão.

Por Rafaela Moura Santos

Como a acupuntura funciona

Acupuncture-sm

Na pratica, a acupuntura consiste no agulhamento de pontos específicos do corpo, chamados de acupontos, usados para prevenir e tratar doenças. Mas, por ser uma técnica chinesa, podemos entender seu funcionamento de duas formas distintas, sob o ponto de vista oriental e ocidental.

Acupuntura – ponto de vista oriental

Na visão chinesa, todos os fenômenos da natureza e do nosso organismo são explicados de acordo com as teorias energéticas. De maneira simplificada, existem energias, que podem ser classificadas em Yin ou Yang que movem todos os acontecimentos do universo, refletindo assim na natureza, inclusive em nós. O equilíbrio destas energias é o que conhecemos por saúde, quando ha o desequilíbrio, apresentamos sintomas que, a longo prazo podem se tornar doenças. Em uma árvore é mais fácil perceber a influência da natureza, que muda de acordo com as estações; por exemplo, na primavera ela se encontra cheia de flores, ao contrário do outono, quando elas caem. No nosso organismo o clima também tem interferências, mas às vezes elas passam despercebidas. Já viram que em algumas épocas o cabelo cai mais e em outras ele cresce mais? Às vezes nossa pele fica mais ressecada, enquanto que em outras ela fica super iluminada? Enfim, o clima é um fator importante para o funcionamento do nosso organismo e pode ser também um fator causador de desequilíbrios. Outra causa de desequilíbrios são as emoções, entre elas a alegria, a tristeza, a preocupação, o medo, a raiva, enfim, todas elas fazem parte do nosso dia-a-dia, porém, não devem estar em excesso ou reprimidas, por exemplo, a tristeza em excesso pode levar à depressão, já a preocupação em excesso pode causar problemas como ansiedade, estresse, etc. De acordo com estes conceitos, a acupuntura é capaz de diagnosticar, tratar e até mesmo prevenir doenças. Cada uma dessas energias pode ser relacionada a determinada parte do corpo, seja um órgão ou uma víscera, assim, de acordo com a avaliação da aparência, sintomas, pulso e língua da pessoa podemos diagnosticar quais são as energias em excesso e quais estão em quantidade deficiente, e, para alcançar o equilíbrio, são escolhidos os melhores pontos para cada caso.

Acupuntura – ponto de vista ocidental

Devido a eficácia da acupuntura e sua ampla utilização como método terapêutico no ocidente, pesquisas científicas foram realizadas para compreender melhor seu mecanismo de ação e suas aplicações. Do ponto de vista científico , a inserção da agulha estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes. A mensagem gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central, liberando várias substâncias químicas chamadas neurotransmissores, os quais desencadeiam múltiplos efeitos sistêmicos, tais como analgésico, relaxante muscular, antiinflamatório e estimulante da função imunológica e endócrina. Assim sendo, é capaz de tratar diversas patologias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a acupuntura pode tratar mais de 41 doenças, sejam elas físicas ou emocionais, como enxaqueca, depressão, fibromialgia, ansiedade, obesidade, estresse, insônia, hipertensão, doenças respiratórias, distúrbios gastrointestinais, neurológicos e psiquiátricos, auxilia no abandono de vícios entre outros.

Além das agulhas, existem outras formas de tratamento, como o uso de moxas, ventosas, laser, sementes, esferas, magnetos e até mesmo com o auxílio de estimuladores elétricos. Sua eficácia é comprovada cientificamente, é livre de efeitos colaterais e sua utilização estende-se hoje em tratamentos estéticos, na redução de gordura localizada, celulite, estrias e marcas de expressão.

Por Rafaela Moura Santos

Cefaleias

old_068

A cefaleia, famosa dor de cabeça, é um dos sintomas mais comuns que chegam ao consultório. Raramente encontramos alguém que nunca tenha experimentado este sintoma durante sua vida. Na Medicina Chinesa as explicações se baseiam nos conceitos Yin e Yang, onde tudo que é alto é considerado Yang e o que é  baixo é considerado Yin, assim a cabeça é o local em que temos a maior concentração de energia Yang, e por isso, as maior parte das causas estão relacionadas ao excesso ou deficiência desta energia. Nos casos em que há excesso, a energia Yang fica estagnada na cabeça, causando as dores, e nos casos de deficiência, a cabeça que esta “acostumada” com determinada quantidade de energia sofre com a falta.

Existem varias formas de diagnosticar as causas da cefaleia, pode-se avaliar a presença de estresse emocional, a constituição física, sobrecarga de trabalho, atividade sexual excessiva, dieta irregular, traumas, partos e fatores externos como o clima.

O estresse emocional, como podem ver, esta sempre presente nas causas das doenças, e é muito importante a sua avaliação. As que podem causar a cefaleia são a raiva (que deve ser entendida como frustração, ressentimento e rancores), preocupação, tristeza e aflição, medo, excesso de pensamento, culpa e a vergonha; todos estes sentimentos causam a estagnação ou o esgotamento da energia.

A sobrecarga de trabalho, a atividade sexual excessiva para os homens e o excesso de partos para as mulheres causam o esgotamento da energia, e por isso, ela não flui como deveria, causando a cefaleia. Traumas causados por acidentes graves e quedas produzem a estagnação da energia e consequentemente a dor.

Sabem aquela frase “somos o que comemos”? Ela é verdadeira. A energia do nosso corpo, na visão chinesa, vem do ar que respiramos e dos alimentos que ingerimos, por isso a alimentação é tao importante na prevenção e tratamento de doenças. No caso das cefaleias, tanto o excesso quanto a falta de alimentos devem ser avaliados; sendo que as principais causas são o consumo excessivo de alimentos quentes como condimentos, pimenta e álcool, alimentos gordurosos,  derivados do leite, alimentos muito ácidos e que possuem excesso de açúcar branco e sal. Além destes o excesso de chocolate e café também podem ser as causas das dores.

Na hora do diagnostico, a localização da dor também é importante; cada região esta relacionada a determinado órgão ou víscera do corpo, já que alguns canais de energia passam pela cabeça.

cranio pontos

O tratamento da cefaleia pela Acupuntura

Para o tratamento da cefaleia com a acupuntura é utilizado o sistema de acuponto neuromuscular integrado. Este método consiste na escolha de pontos locais e distantes. Os pontos locais são localizados na cabeça onde o paciente relata a dor e os pontos distantes são localizados ao longo do corpo, nos meridianos, os quais se relacionam com a dor e suas causas, sendo que todos estes variam para cada pessoa, pois depende do que foi diagnosticado na avaliação. Em cada caso a acupuntura terá um efeito; no caso da cefaleia causada por tensão muscular, por exemplo, as substâncias neuroquímicas induzidas pela inserção de agulhas, como exemplo a endorfina, são secretadas da corrente sanguínea, causando relaxamento dos músculos e melhorando a dor.

Em todos os casos, a estimulação da área dos pontos de acupuntura localizados sobre áreas de terminações nervosas, estimula o Sistema Nervoso Central, atingindo o mesencéfalo, o hipocampo e o hipotálamo, ocorrendo a liberação de substancias como a endorfina, as quais bloqueiam os estímulos da dor. Além disso elas estimulam as vias que liberam os opioides promovendo o efeito analgésico da terapia realizada pela acupuntura.

Além de melhorar a dor, com o tratamento da acupuntura ocorre também a diminuição do uso de medicamentos, que é um fator importante, já que uma pesquisa feita nos Estados Unidos em 2001 relatou que o custo para o tratamento de dores ultrapassa 70 bilhões de dólares por ano, sendo imensurável os custos individuais em pessoas portadoras de dores crônicas.

Além do tratamento com as agulhas, podem ser utilizadas também as sementes na orelha (acupuntura auricular) e orientações em relação a dieta e estilo de vida, que também devem ser tratados, já que podem contribuir com a piora da dor.

20130830105754910286u

Por Rafaela Moura Santos

Tao ou Dao

Tao1

Para os chineses, o Tao representa as energias Yin e Yang e sua relação. Unifica todas as coisas e fatos que observamos. O significado de sua palavra e caminho e sua característica principal e a natureza cíclica de seu movimento e mudança. Essa ideia e de que todos os acontecimentos na natureza  apresentam padrões de ida e vinda, de expansão e contração. Todas as manifestações do Tao são geradas pela interrelação dinâmica das duas forcas polares Yin e Yang.

Por Rafaela Moura Santos

Teoria Yin e Yang

yin e yang

A Acupuntura e uma das técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, criada ha mais de 4000 anos. A cultura oriental e muito diferente da nossa, por isso as praticas realizadas por eles também. Elas se baseiam em fatores energéticos presentes na natureza e em todos os seres que a habitam. Os estudiosos chineses acreditam também que estas energias devem estar em equilíbrio e que elas podem ser caracterizadas como energias Yin e energias Yang. Estes dois tipos de energia são opostos e complementares, para que um deles exista, o outro deve existir. Tudo o que existe pode ser caracterizado como Yin ou Yang, na natureza por exemplo, a terra e Yin e o céu e Yang, a água Yin, o fogo Yang, o frio Yin, o calor Yang, o escuro Yin e o claro Yang, a noite Yin e o dia Yang, enfim, tudo pode ser caracterizado como Yin ou Yang.

Por nos relacionarmos com o ambiente, estas energias também estão presentes no nosso organismo, e ate mesmo as pessoas podem consideradas Yin ou Yang. As pessoas que tem mais características Yin, são aquelas mais  quietas, falam baixo; já as pessoas mais Yang são aquelas mais agitadas, falam mais alto, podem apresentar a face mais avermelhada, enfim, todos temos características Yin e Yang, mas as vezes ou em determinadas ocasiões, uma delas pode se sobressair.

Para sermos considerados saudáveis nos conceitos chineses, estas energias devem estar em equilíbrio, quando isso não acontece, aparecem as doenças.

As doenças também podem ser consideradas Yin ou Yang, por exemplo, as doenças Yang são agitadas, fortes, quentes, secas, hiperfuncionais e agudas; já as doenças Yin são calmas, fracas, frias, úmidas, hipofuncionais e cronicas.

Através dessa teoria, a Acupuntura pode tratar vários tipos de doenças,pois o objetivo da acupuntura e equilibrar as energias. E como já foi dito, um organismo equilibrado e um organismo saudável.

Por Rafaela Moura Santos